A segunda entrevista

Se foi chamado para uma segunda entrevista, foi porque as coisas correram bem e passou a primeira etapa com sucesso. Não desperdice a oportunidade!

Na segunda entrevista a competição é maior, porque embora haja menos candidatos estão mais preparados e têm competências que a empresa gostou. Nesta conversa a empresa vai querer aprofundar o que já sabe sobre si, explorando a sua atitude e averiguando as suas conquistas e habilidades.

Agora já tem alguns trunfos na manga. Na primeira entrevista deram-lhe indicações sobre a empresa e as qualidades que consideram fundamentais para o posto de trabalho. Pergunte a si mesmo o que é que eles querem e como se pode potenciar. Faça uma autoavaliação da primeira entrevista para usar o que correu bem e melhorar as partes que não foram bem sucedidas.

Neste sentido, todos os conselhos que demos para a primeira entrevista são válidos para a segunda. O que muda é que um segundo encontro é mais determinante e isso pode pressioná-lo. As perguntas serão mais e talvez mais pessoais, e as respostas também o devem ser.

É o momento de assumir um papel mais ativo. Aproveite a informação que dispõe e inicie o seu trabalho para eles: proponha, sugira, comente. Se a entrevista for longa pode ter a oportunidade de colocar perguntas ao seu chefe, supervisor ou companheiro de trabalho.  Cada um pode dar um prisma de conhecimento diferente.

A chave para o sucesso num processo seletivo é a preparação e a paciência. Se for diligente em ambos os empregadores os empregadores vão olhá-lo como um candidato forte. Força!

 

Prepare-se para a entrevista! Leia conselhos, reveja as perguntas comuns e as perguntas invulgares e descubra como reagir aos 5 tipos de entrevistador.

--ADS--
--ADS--